Statements

Ne davimo Beograd: Uma revolta na Sérvia

O governo sérvio vem reprimindo violentamente os protestos contra a sua gestão da crise da COVID-19.
Ativistas na Sérvia pedem apoio das forças progressistas em todo o mundo na sua luta contra o Presidente Aleksandar Vučić e a brutalidade policial que o seu governo lançou sobre os cidadãos que protestam para exigir seu direito a assistência médica e a uma vida decente.
Ativistas na Sérvia pedem apoio das forças progressistas em todo o mundo na sua luta contra o Presidente Aleksandar Vučić e a brutalidade policial que o seu governo lançou sobre os cidadãos que protestam para exigir seu direito a assistência médica e a uma vida decente.

Em resposta à imposição de um novo toque de recolher na Sérvia, os cidadãos começaram a se reunir em frente à Assembleia Nacional, respeitando medidas de segurança, como o uso de máscaras. Eles foram protestar contra a resposta fracassada do governo à Crise do Coronavírus, e também contra as suas constantes mentiras ao público sobre o status da pandemia, para defender interesses políticos.

belgrade protest

Estes interesses giravam em torno das eleições nacionais de 21 de Junho - realizadas no meio de uma pandemia, sob o falso pretexto de que Vučić tinha contido devidamente o vírus na Sérvia. A desinformação não foi uma surpresa: a Sérvia é amplamente conhecida como um regime político híbrido, onde as eleições não cumprem os requisitos democráticos básicos. No entanto, o comportamento descaradamente autoritário e, no contexto da pandemia, completamente assassino do governo, provocou uma grande reação negativa.

As pessoas na Sérvia estão morrendo por causa da irresponsabilidade do governo. Os hospitais estão atingindo o limite de suas capacidades, o número de pacientes com COVID-19 está crescendo, os equipamentos de proteção estão em falta, e os médicos e enfermeiros estão sendo infectados. Estamos agora no sétimo mês da pandemia e, devido à campanha eleitoral, a COVID-19 está se espalhando rapidamente pelos povoados da Sérvia que possuem ainda menos recursos médicos que os grandes centros urbanos.

Estas falhas têm corroído a confiança num sistema público que já estava em declínio acentuado - um sistema que Vučić tem usado para reprimir a dissidência dos cidadãos: de meados de Março a Maio, o governo anunciou um "estado de emergência", impondo toque de recolher a todos os cidadãos e restrições às saídas dos idosos. Tais restrições foram suspensas subitamente no mês passado, de forma a fingir que estávamos "de volta ao normal" antes das eleições de 21 de Junho. Até os portões dos estádios de futebol foram abertos para torcedores assistirem aos jogos de futebol. Também foram permitidos comícios públicos, é claro. No entanto, uma investigação recente descobriu que o governo tinha mentido sobre o número de casos confirmados de COVID-19 e o número de pessoas que infelizmente morreram de COVID-19 nos quatro meses anteriores. Eles queriam mostrar-se bem sucedidos na proteção dos cidadãos, a fim de obter apoio nas eleições.

Agora, os cidadãos estão se revoltando contra o governo. Gritos de ordem como "Pai, isto é para você!", uma referência ao pai de um manifestante que morreu devido ao COVID-19, podem ser ouvidos enquanto marcham. Em resposta, o governo partiu para a repressão - brutal e violenta. As ruas de Belgrado tornaram-se uma zona de guerra para seus cidadãos. Nelas, policiais à paisana e uniformizados agridem cidadãos, usando a esmo gás lacrimogêneo, enquanto fascistas infiltrados induzem a ainda mais violência.

Infelizmente, ao invés de um governo responsável que admite os seus erros, os cidadãos da Sérvia estão lidando com um governo antidemocrático, que mente e espalha falsas acusações, tais como a de que os cidadãos jogaram gás lacrimogêneo nos agentes policiais, proferida tanto pelo presidente da Sérvia, quanto por seu Ministro do Interior.

Vamos continuar lutando aqui na Sérvia, contra o regime autocrático e os fascistas. A sua solidariedade será a chave da nossa vitória.

Movimento Político Ne davimo Beograd (em português: "Não deixe Belgrado sufocar"), membro da Internacional Progressista

Foto: OakMapping, Wikimedia

Available in
EnglishFrenchPortuguese (Brazil)SpanishGermanRussianPortuguese (Portugal)
Translators
Martins Moraes , Luis Zapatta and Dennis Pacheco
Date
11.07.2020

More in Statements

Statements

Comelli: The Debt Narrative is Dead Wrong

Receive the Progressive International briefing
Privacy PolicyManage Cookies
Site and identity: Common Knowledge & Robbie Blundell