Statements

Declaração de Solidariedade com o Povo Libanês

Membros do PI apelam a todas as forças progressivas para apoiarem a luta por uma sociedade justa no Líbano.
No dia 4 de Agosto, o mundo assistiu a uma das maiores explosões não nucleares da história da humanidade a consumir a cidade de Beirute.
No dia 4 de Agosto, o mundo assistiu a uma das maiores explosões não nucleares da história da humanidade a consumir a cidade de Beirute.

A detonação de 2700 toneladas de nitrato de amónio, deixado descuidadamente durante os últimos seis anos num depósito inseguro do porto de Beirute, devastou a cidade num raio de 9,6km, provocando 200 mortes, 7000 feridos, dezenas de desaparecidos, milhares de edifícios e apartamentos destruídos, trezentos mil desalojados.

Esta calamidade atinge o povo do Líbano já afectado no seu trabalho, subsistência e futuro por uma crise financeira, um produto típico dos esquemas Ponzi da classe dominante de banqueiros cínicos e empreiteiros e políticos corruptos. Já há meses que defendem a sua dignidade contra a classe dominante que não tem vergonha e agora têm de lidar com as consequências adicionais da pandemia da Covid-19.

Dezenas de milhares de libaneses têm estado nas ruas desde 17 de Outubro de 2019 em protesto contra a desvalorização da libra libanesa, o aumento meteórico do custo de vida, o desemprego maciço, o aumento dos níveis de pobreza, o colapso do nível de vida da classe média, e o colapso dos serviços públicos na educação, saúde, transportes, etc.

Estão agora de volta para denunciar o crime odioso de 4 de Agosto, cometido por um Estado falhado contra o seu próprio povo, pedindo a responsabilização de todos os responsáveis por este crime.

Nós, membros da Progressiva Internacional, declaramos a nossa solidariedade para com o povo do Líbano face a esta catástrofe.

Apelamos a todos os governos progressivos, partidos políticos, sindicatos, organizações da sociedade civil, pessoas públicas e a opinião pública internacional a contribuírem com a sua parte para a ajuda humanitária internacional de que o povo do Líbano tanto necessita.

Desejamos também alargar a sua solidariedade com a luta das forças progressivas do Líbano por uma sociedade justa, igualitária, aberta e democrática.

Sabemos que todas as coisas belas são frágeis. Beirute permanecerá bela. Iremos mantê-la bela.

Julian Aguon é advogado de direitos humanos e fundador da Blue Ocean Law, uma firma progressiva que trabalha em toda a Oceânia na intersecção dos direitos indígenas e da justiça ambiental.

Renata Ávila é advogada internacional de direitos humanos. É membro da Stanford Race and Technology no Centro de Estudos Comparativos em Raça e Etnicidade.

Nick Estes é um cidadão da Tribo Lower Brule Sioux. É professor assistente no Departamento de Estudos Americanos da Universidade do Novo México. Em 2014, foi co-fundador da The Red Nation, uma organização de resistência indígena.

Srećko Horvat é filósofo. Tem estado activo em vários movimentos nas últimas duas décadas. Foi co-fundador do Festival Subversivo em Zagreb e, juntamente com Yanis Varoufakis, fundou o DiEM25.

Giorgio Jackson é político e activista. Começou como activista por ser um líder nacional nas mobilizações estudantis de 2011. É fundador e primeiro congressista do partido político Revolução Democrática e da coligação "Frente Amplio” (Frente Ampla), alcançando o maior número de votos nas últimas eleições nacionais.

Ertuğrul Kürkçü é o actual Presidente Honorário do Partido Democrático Popular (HDP) e Associado Honorário da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa (PACE). Foi co-presidente do HDP em 2013-14 e membro do parlamento por três mandatos sucessivos entre 2011-2018.

Harsh Mander trabalha pelos direitos humanos e pela paz, é escritor, colunista, investigador, e professor. Trabalha com sobreviventes de violência em massa, fome, pessoas sem abrigo e crianças de rua.

Nanjala Nyabola é escritora, investigadora independente, e analista política. O seu trabalho centra-se nas transições de conflito e pós-conflito, com ênfase nos refugiados e migração, bem como na política da África Oriental em geral. É autora de Digital Democracy, Analogue Politics e a co-editora de Where Women Are.

John McDonnell é membro do Parlamento de Hayes e Harlington. De 2015 a 2020, serviu como Chanceler Sombra do Tesouro sob o comando do líder do partido Jeremy Corbyn.

Aruna Roy é membro fundador de Mazdoor Kisan Shakti Sangathan (MKSS), da Campanha Nacional para o Direito à Informação do Povo (NCPRI) e da Escola para a Democracia (SFD).

Ahdaf Soueif é a autora do romancebestsellerThe Map of Love (O Mapa do Amor). O seu relato sobre a revolução egípcia de 2011, Cairo: uma cidade transformada, saiu em 2014. É a Fundadora e Presidente do Festival de Literatura da Palestina (PalFest) e uma comentadora política e cultural amplamente publicada.

Ece Temelkuran é uma das mais conhecidas romancistas e comentadoras políticas da Turquia, aparecendo no Guardian, New York Times, New Statesman, e Der Spiegel. O seu recente romance Women Who Blow on Knots ganhou o Prémio Primeiro Livro do Festival Internacional do Livro de Edimburgo de 2017. Foi galardoada com o Prémio PEN Translate, o Prémio Novo Embaixador da Europa, e "Cidadania Honorária" da cidade de Palermo pelo seu trabalho em nome das vozes oprimidas.

Foto: Gaetano Virgallito

Ajuda-nos a construir A Agência

A Agência é a única rede planetária de publicações progressivas e com perspectivas fundamentais.

Em apenas quatro meses, a Agência difundiu mais de 35 artigos de publicações progressivas líderes em todo o mundo, traduzindo cada um deles em pelo menos seis línguas - levando as lutas dos povos indígenas da Amazónia, palestiniano/a(s) em Gaza, feministas no Senegal, e muito mais a uma audiência global.

Com mais de 150 tradutore/a(s) e uma equipa editorial em crescimento, contamos com os/as nosso/a(s) colaboradore/a(s) para continuar a divulgar histórias das lutas dos povos e para ser um serviço de divulgação para as forças progressivas do mundo.

Ajuda-nos a construir esta missão. Doa à Agência.

Support
Available in
EnglishGermanPortuguese (Portugal)Portuguese (Brazil)SpanishFrench
Translators
Marta Alheio and Henrique Augusto Alexandre
Date
24.08.2020

More in Statements

Statements

Jakema & Davis: Debt & Gender in Sierra Leone

Receive the Progressive International briefing
Privacy PolicyManage Cookies
Site and identity: Common Knowledge & Robbie Blundell