Statements

SPA: Vamos erguer-nos contra os traidores e os seus senhores; de contrário veremos os nossos filhos cair!

Declaração do Partido de Solidariedade do Afeganistão (SPA) sobre o mortífero ataque à Universidade de Cabul.
Os autores do massacre de estudantes da Universidade de Cabul e de outras atrocidades são não só os Taliban e a ISIS, mas também os ocupantes dos EUA, os governos do Paquistão, Irão e Arábia Saudita, e o governo fantoche Ghani-Abdullah.
Os autores do massacre de estudantes da Universidade de Cabul e de outras atrocidades são não só os Taliban e a ISIS, mas também os ocupantes dos EUA, os governos do Paquistão, Irão e Arábia Saudita, e o governo fantoche Ghani-Abdullah.

Os Talibãs sanguinários e ignorantes atacaram duas instituições educacionais nos últimos dias: um ataque suicida ao Centro de Ensino Kausar-e-Danish em Dasht-e-Barchi, área de Cabul, e a brutal matança de jovens na Universidade de Cabul. No entanto, colocar a culpa por estes crimes apenas aos pés dos Talibãs ou da ISIS é apenas estupidez. Os Talibãs e a ISIS, tal como as Facções Jihadistas, são mercenários e cães acorrentados que são recrutados pelo imperialismo e pelos países regionais reaccionários em colaboração com o governo fantoche afegão para travar guerras de representação dos seus mestres no nosso país. Os autores do massacre de estudantes da Universidade de Cabul e de outras atrocidades são não só os Taliban e a ISIS, mas também os ocupantes americanos, os governos do Paquistão, Irão e Arábia Saudita, e o governo fantoche Ghani-Abdullah que primeiro libertou Anas Haqqani e depois mais de 6.000 combatentes Taliban.

O governo dos EUA e os seus lacaios — assim como o governo afegão e os chamados "analistas" e "especialistas" dentro dele — afirmam que a ISIS e os Talibãs são dois fenómenos distintos. O Partido de Solidariedade do Afeganistão (SPA) tem vindo a enfatizar há anos que todos os grupos jihadistas (incluindo as Facções Jihadistas, Taliban, al-Qaeda, Rede Haqqani, ISIS, e a Brigada Fatemiyoun) são duas faces da mesma moeda, cada uma trazida a jogo de acordo com as necessidades do mestre, os chapéus pakol e turbantes brancos das Facções Jihadistas e Taliban substituídos pelos turbantes negros dos combatentes da ISIS. Sempre dissemos que se não fossem os lacaios políticos dos jihadistas, não teria havido um Mullah Omar, Hibatullah Akhund, Mullah Mansour, Abbas Stanikzai, Bin Laden ou al-Baghdadi.

Agora, Abdul Salam Hanafi, um dos brutais líderes dos Talibãs, declarou pomposamente numa entrevista em Doha que não existe outra força armada no Afeganistão além dos Talibãs. Lemos também que funcionários governamentais como Amrullah Saleh (vice-presidente afegão), Siddiq Siddiqui (o porta-voz presidencial), e Shah Hussain Mortazavi (ex-porta-voz do presidente Ghani), parecem estar a alertar contra os Taliban — os mesmos funcionários que defenderam a libertação durante a Loya Jirga (Grande Assembleia). Se Mortazavi, o funcionário responsável por limpar a imagem do governo, tivesse um pingo de consciência, ter-se-ia processado a si próprio depois de ver o sangue derramado da nossa juventude inocente; em vez disso, atacou descaradamente a Sra. Belquis Roshan, que era a única pessoa consciente da Loya Jirga. O Vice Presidente Saleh, fingindo ser um herói de acção de Hollywood, pendurou cartazes de alguns bandidos procurados por toda a cidade para distrair o nosso povo. Sr. Saleh, ganhará o respeito do nosso povo quando colar os retratos dos verdadeiros criminosos e traidores que estiveram envolvidos em assassinatos, saques, tráfico de droga, violação, e muitos outros crimes bárbaros durante as últimas quatro décadas. É claro que ter esta expectativa de um homem treinado pela CIA é inútil!

Controlado pela Casa Branca sem vontade própria, o presidente Ghani declarou um dia de luto nacional pela juventude massacrada na Universidade de Cabul. A embaixada dos EUA em Cabul baixou a sua bandeira. O governo de Ghani não tem o direito de apresentar condolências ao nosso povo e, de facto, com este acto sem vergonha, espalha sal nas feridas do nosso povo, especialmente nos familiares das vítimas. A libertação de milhares de prisioneiros talibãs para reforçar a campanha eleitoral de Trump será para sempre a vergonha de Ghani. Sr. Ghani, não deveria ter declarado um dia de luto nacional, mas um dia de vergonha nacional para si próprio e para outros funcionários fantoches do governo, cuja traição tem tornado cada momento e cada dia lamentável. Se houvesse alguém com algum sentido de humanidade entre os negociadores governamentais em Doha, teria cuspido na cara dos repugnantes líderes talibãs e teria deixado estas negociações ridículas.

Lúgubres Compatriotas!

O Partido de Solidariedade do Afeganistão reafirma que nenhuma força ocupante ou servidor interno nos trará paz e segurança, porque o seu poder reside na nossa miséria. A paz e o bem-estar do povo afegão só podem ser alcançados expulsando os ocupantes americanos, os agentes governamentais estrangeiros, do Paquistão e do Irão, os terroristas, e todos os seus lacaios afegãos, tanto fundamentalistas como não fundamentalistas. Só as mãos capazes do nosso povo o podem fazer. Sem consciência, solidariedade e luta unida das mulheres e homens oprimidos do Afeganistão contra os traidores e os intervencionistas estrangeiros, este terror e derramamento de sangue vai continuar. Portanto, levantemo-nos —para que não sejamos condenados pela história.

Ajuda-nos a construir A Agência

A Agência é a única rede planetária de publicações progressivas e com perspectivas fundamentais.

Desde o nosso lançamento em Maio de 2020, a Agência difundiu mais de 100 artigos de publicações progressivas líderes em todo o mundo, traduzindo cada um deles em pelo menos seis línguas - levando as lutas dos povos indígenas da Amazónia, palestiniano/a(s) em Gaza, feministas no Senegal, e muito mais a uma audiência global.

Com mais de 150 tradutore/a(s) e uma equipa editorial em crescimento, contamos com os/as nosso/a(s) colaboradore/a(s) para continuar a divulgar histórias das lutas dos povos e para ser um serviço de divulgação para as forças progressivas do mundo.

Ajuda-nos a construir esta missão. Doa à Agência.

Support
Available in
EnglishPortuguese (Brazil)FrenchItalian (Standard)SpanishGermanHindiTurkishPortuguese (Portugal)
Translators
Marta Alheio and Sofia Alcaim
Date
18.11.2020

More in Statements

Statements

Diab: Debt Justice Is an Internationalist Project

Receive the Progressive International briefing
Privacy PolicyManage CookiesContribution Settings
Site and identity: Common Knowledge & Robbie Blundell