Health

A larga maioria dos eleitores dos EUA apoiam o levantamento de patentes nas vacinas Covid-19

Uma sondagem de choque revela apoio maioritário para que Joe Biden suspenda o TRIPS e apoie a vacinação global.
O senador Bernie Sanders e a congressista Ilhan Omar reagem a uma sondagem impactante que mostra que uma grande maioria dos eleitores dos EUA querem que Biden levante temporariamente as proteções às patentes das vacinas Covid-19.
O senador Bernie Sanders e a congressista Ilhan Omar reagem a uma sondagem impactante que mostra que uma grande maioria dos eleitores dos EUA querem que Biden levante temporariamente as proteções às patentes das vacinas Covid-19.

Uma nova sondagem descobriu que 60% dos eleitores dos EUA querem que o presidente Joe Biden apoie uma moção de mais de 100 países de baixo ou médio rendimento na Organização Mundial do Comércio, para o levantamento temporário das proteções às patentes das vacinas Covid-19. Apenas 28% discordam.

A pesquisa, levada a cabo pela Data for Progress e pela Internacional Progressista, mostra que uma super maioria de 72% dos democratas registados querem que Biden levante temporariamente as barreiras das patentes para acelerar o processo de vacinação e reduzir os custos para os países em desenvolvimento. Até os republicanos registados apoiam a ação por uma margem de 50% a favor e 36% contra.

A nova sondagem mostra que “há um mandato popular do povo americano para colocar a vida humana e a recuperação económica acima dos lucros das empresas e de um sistema de propriedade intelectual falhado”, diz David Adler, o coordenador geral da Internacional Progressista. Burcu Kilic, diretor de investigação dos programas de acesso a medicamentos da Public Citizen e membro do Conselho da Internacional Progressista, apelou a Biden para “ouvir os americanos que o colocaram no poder” e “fazer a coisa certa”.

Devido às regras de propriedade intelectual da Organização Mundial do Comércio, os países não podem produzir vacinas Covid que são propriedade das vacinas líderes já aprovadas, incluindo a da Moderna, produzida nos EUA, da Pfizer e da Johnson & Johnson. Em outubro de 2020, a África do Sul e a Índia apresentaram à OMC uma proposta para levantamento temporário destas regras, durante a pandemia, de forma a que as vacinas possam ser fabricadas em diferentes países, aumentando a sua disponibilidade, reduzindo os seus custos e assegurando que são entregues a toda a gente no planeta o mais rapidamente possível.

Na ausência do levantamento, ao atual ritmo de produção e distribuição, é improvável conseguir suster o evoluir da pandemia, especialmente à medida que continuam a surgir novas variantes, que são mais infecciosas e parecem escapar à imunidade adquirida numa infecção anterior ou pelas vacinas atuais. Os EUA, sob o governo do presidente Trump, uniram-se a outros países ricos para bloquear a suspensão.

A sondagem de choque revela um nível de apoio público ao levantamento da propriedade intelectual que irá provavelmente aumentar ainda mais a crescente pressão do Congresso sobre Biden para se aliar aos que estão a pressionar para salvar vidas através de uma vacinação global. A congressista Jan Schakowsky está a trabalhar numa carta ao presidente que, segundo Schakowsky, foi assinada por mais de 60 legisladores, incluindo a Speaker Nancy Pelosi.

O senador Bernie Sanders, Presidente do Comité de Orçamento do Senado, respondeu à sondagem dizendo que os EUA deviam estar a “liderar o esforço global para acabar com a pandemia do coronavírus”. De acordo com Sanders, um levantamento temporário da OMC, que permitiria a transferência da tecnologia da vacina para países mais pobres, é uma boa forma de fazer isso”.

Em resposta à nova sondagem, a representante Ilhan Omar apelou a Biden para “apoiar o levantamento para aumentar a produção de vacinas, tratamentos e testes em todo o mundo”, dizendo que “não é apenas uma questão de moralidade básica, mas de saúde pública”.

Adler argumenta que “os americanos sabem que regras viciadas para aumentar os lucros das grandes farmacêuticas não são do seu interesse. Quanto mais tempo o vírus tiver para se espalhar, mais pode mutar-se e tornar-se resistente às vacinas. A Covid-19 em qualquer lado é uma ameaça à saúde pública e ao bem-estar económico em todo o lado. Se as restrições à propriedade intelectual não forem levantadas, a pandemia irá continuar por mais tempo, matará mais pessoas e prejudicará mais vidas”.

A ameaça ao Sul Global por parte do apartheid das vacinas é uma “sentença de morte para milhões em todo o mundo - e porque as gigantescas empresas farmacêuticas preferem maximizar os lucros do que fornecer vacinas às pessoas que delas precisam”, diz Omar.

Sanders concorda, dizendo “o essencial aqui é que quanto mais rapidamente nós ajudarmos a vacinar a população global, mais seguros estaremos todos. Essa deve ser a nossa prioridade número um e não maximizar os lucros de empresas farmacêuticas e dos seus acionistas”.

Ajuda-nos a construir A Agência

A Agência é a única rede planetária de publicações progressivas e com perspectivas fundamentais.

Desde o nosso lançamento em Maio de 2020, a Agência difundiu mais de 100 artigos de publicações progressivas líderes em todo o mundo, traduzindo cada um deles em pelo menos seis línguas - levando as lutas dos povos indígenas da Amazónia, palestiniano/a(s) em Gaza, feministas no Senegal, e muito mais a uma audiência global.

Com mais de 150 tradutore/a(s) e uma equipa editorial em crescimento, contamos com os/as nosso/a(s) colaboradore/a(s) para continuar a divulgar histórias das lutas dos povos e para ser um serviço de divulgação para as forças progressivas do mundo.

Ajuda-nos a construir esta missão. Doa à Agência.

Support
Available in
EnglishGermanSpanishItalian (Standard)Portuguese (Brazil)Portuguese (Portugal)French
Translators
Carlos Rui Ribeiro and Luis Castro
Date
15.04.2021

More in Health

Health

Dear WTO: Covid-19 Vaccine is a Global Public Good

Receive the Progressive International briefing
Privacy PolicyManage CookiesContribution Settings
Site and identity: Common Knowledge & Robbie Blundell