Announcements

Lançamento do Observatório da Internacional Progressista

As instituições democráticas estão sob ataque. Apresentamos a seguir como vamos enfrentar esses ataques.
A Internacional Progressista convida as forças progressistas a se unirem ao Observatório e proteger a " frágil instalação " da democracia para que ela prospere em todo o mundo.
A Internacional Progressista convida as forças progressistas a se unirem ao Observatório e proteger a " frágil instalação " da democracia para que ela prospere em todo o mundo.

Em todo o mundo, as instituições democráticas estão sob ataque. De Narendra Modi na Índia a Jair Bolsonaro no Brasil, os líderes autoritários estão se organizando para burlar as regras, capturar os tribunais, espalhar mentiras e criminalizar as oposições.

Mas as instituições que dizem defender a democracia são inadequadas para enfrentar esta crise global. Pelo contrário, grupos como a Organização dos Estados Americanos (OEA) têm sido cúmplices de ataques à democracia. No caso da Bolívia, por exemplo, a OEA forneceu cobertura para um sangrento golpe militar contra o governo de Evo Morales, com base em estatísticas manipuladas. "Não há credibilidade na OEA", disse o presidente boliviano Luis Arce em março.

Chegou a hora de construir uma alternativa: uma instituição com habilidades técnicas, experiência jurídica e alcance global para combater a desinformação, para confrontar a perseguição e para proporcionar defesa em tempo real das instituições democráticas.

No ano passado, enviamos delegações de cientistas de dados, sindicalistas e parlamentares para observar o processo eleitoral nas democracias em conflito em todo o mundo - do Equador à Turquia e ao Brasil.

Ao longo do caminho, conquistamos uma notoriedade perante as forças antidemocráticas em todo o mundo. Na conferência do CPAC no Brasil em setembro, a senadora colombiana de extrema direita María Fernanda Cabal chamou a Internacional Progressista de "grupo de condenados" por nossos esforços bem-sucedidos para derrotar a tentativa de golpe de Keiko Fujimori no Peru. "Não deixe a Internacional Progressista acreditar que eles vão fazer o que fizeram no Peru", disse ao público brasileiro. "A partir de agora, vamos começar a anotar os nomes dos observadores eleitorais".

Mas contra estes ataques viciosos, temos visto grandes triunfos. No Equador, nossa pressão internacional ajudou a garantir a presença na urna da maior força política do país. Na Bolívia, a vigilante solidariedade internacional ajudou a garantir um processo democrático estável que restituiu ao poder o Movimento Rumo ao Socialismo (MAS). No Peru, nossa equipe de cientistas de dados ajudou a refutar as alegações de fraude eleitoral com as quais Fujimori tentou anular dezenas de milhares de votos e roubar a eleição.

Agora, estamos construindo a partir destas vitórias para lançar um Observatório global — e estamos convidando você a construí-lo conosco.

Desde a organização das delegações até a preparação das investigações, o Observatório da IP zelará por maior transparência, integridade e responsabilidade em nossas democracias. "A democracia é uma instalação frágil", disse o membro do Conselho da IP Noam Chomsky. "Hoje a ameaça é severa por causa de uma direita proto-fascista emergente. A formação deste Observatório deve criar uma importante barreira a estas tendências destrutivas".

O momento do lançamento é crucial. Ainda este mês, estamos preparando a jornada para dois campos de batalha chave: Chile e Honduras. No Chile, a promessa de uma nova e inclusiva constituição está sob ameaça das forças reacionárias que declaram seu apoio à ditadura militar. Em Honduras, candidatos enfrentam diariamente tentativas de assassinato à medida que suas perspectivas de vitória aumentam. O Observatório trará os olhos do mundo para testemunhar essas táticas autoritárias e para defender o direito a eleições justas que tentam desestabilizar.

Os riscos são ainda maiores no ano que vem. As eleições na Colômbia, França e Brasil prometem traçar as trajetórias políticas de continentes inteiros para os próximos anos. "O Brasil está em um momento crítico", diz o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. "Agora, mais do que nunca, precisamos de uma instituição para observar, proteger e defender nosso direito a eleições livres e justas". O lançamento do Observatório da Internacional Progressista é uma fonte de esperança aqui no Brasil e ao redor do mundo".

Com o lançamento de hoje, convidamos você a fazer parte deste Observatório para proteger a "instalação frágil" da democracia para que possa prosperar em todo o mundo.

Imagem: Gabriel Silveira

Ajude-nos a construir a Agencia

A Agência é a única rede mundial de publicações progressistas e perspectivas de base.

Desde nosso lançamento em maio de 2020, a Agência disseminou mais de 100 artigos de publicações progressistas importantes ao redor do mundo, traduzindo cada um para pelo menos seis idiomas - trazendo a luta dos indígenas da Amazônia, palestinos em Gaza, feministas no Senegal, e muito mais para uma audiência global.

Com mais de 150 tradutores e uma crescente equipe editorial, nós confiamos em nossos colaboradores para continuar espalhando estas histórias da luta de base e para sermos a agência de notícias das forças progressistas do mundo.

Nos ajude a construir essa missão. Doe para a Agência.

Support
Available in
EnglishSpanishPortuguese (Brazil)FrenchGermanItalian (Standard)
Authors
David Adler and Maria Luisa Ortega
Translator
Rodolfo Vaz
Date
15.11.2021

More in Announcements

Announcements

Welcome to the Blueprint

Receive the Progressive International briefing
Privacy PolicyManage CookiesContribution Settings
Site and identity: Common Knowledge & Robbie Blundell